Alex Silva/Estadão
Alex Silva/Estadão

Líder da bancada da bala diz que nova pasta da Segurança Pública será mais enxuta

Ministério que será recriado por Bolsonaro não deverá ter controle sobre a PF, afirma deputado Capitão Augusto

Julia Lindner, O Estado de S.Paulo

04 de junho de 2020 | 18h45

BRASÍLIA – Após reunião com o presidente Jair Bolsonaro, nesta quinta-feira, 4, o líder da bancada da bala, deputado Capitão Augusto (PL-SP), recebeu sinal verde do chefe do Executivo para “tocar” a recriação do Ministério da Segurança Pública, que atualmente é atrelado à pasta da Justiça. Segundo Augusto, a ideia estudada é que o novo ministério tenha um formato mais enxuto, com a estrutura da atual Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp). Assim, deve ficar sem o controle da Polícia Federal (PF) e da Polícia Rodoviária Federal (PRF).

“Há interesse, sim, do governo, em criar um ministério. E tem condições de criar uma estrutura para isso. O que estamos discutindo agora é a forma como vamos fazer. A proposta originária seria elevar só a Senasp para o ministério, deixando a PF, a PRF e as penitenciárias federais com o MJ”, disse Augusto ao Estadão/Broadcast após o encontro. “O presidente é favorável à criação do ministério. Ele pediu para a gente tocar isso aí, discutir e dialogar com a bancada”, acrescentou em outro momento.

Como o Estadão/Broadcast mostrou na semana passada, o presidente Bolsonaro estava decidido a recriar o ministério há alguns dias, mas aguardava o melhor momento para concretizar a decisão. Por isso, esta semana ele marcou a reunião com representantes da frente parlamentar de segurança para encaminhar do assunto. A bancada faz lobby para que a recriação ocorra até julho.

A bancada da bala também formalizou, nesta quinta, a indicação do ex-deputado Alberto Fraga (DEM), amigo pessoal de Bolsonaro, para assumir o comando do eventual novo ministério. De acordo com Augusto, o nome foi apresentado sem que o Planalto questionasse ou fizesse outra sugestão.

“Fechamos também nossa indicação do Coronel Fraga para assumir ministério, sem debater nome, sem eles apresentarem outro, simplesmente fizemos a indicação que achamos mais adequada”, contou o Augusto.

Na noite de terça-feira, 2, Bolsonaro confirmou que tem intenção de recriar o Ministério da Segurança Pública, mas indicou que tinha preocupação sobre quem ficaria com o controle de órgãos de segurança. Na ocasião, o presidente defendeu que o escolhido para comandar a pasta “tem que ser alguém que entenda do assunto” da segurança pública, justamente citando como possibilidade o controle da Polícia Rodoviária Federal e a Polícia Federal.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.