Líder avalia que será possível votar LDO nesta terça

O líder do governo no Congresso, senador Fernando Bezerra (PTB-RN),acredita que amanhã será possível aprovar a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), mesmo diante da nova ameaça, desta vezdo PSDB, de obstruir a votação. ?Isso não vai ter problema?, reagiu Bezerra, ao tomar conhecimento da posição dos tucanos quepretendem pedir verificação de quórum, caso não tenham a garantia do governo de que nenhuma mudança será feita nasemendas individuais sem anuência da Comissão Mista de Orçamento. Essa emenda, incluída no relatório do senador GaribaldiAlves (PMDB-RN), foi apresentada pelo senador Sergio Guerra (PSDB-PE). Hoje, o líder do PSDB, senador Arthur Virgílio (AM),anunciou que o partido poderá obstruir a votação caso os governistas assegurem que essa regra não será vetada pelo presidenteLuiz Inácio Lula da Silva. Fernando Bezerra disse que ainda faria contatos com o Palácio do Planalto, mas adiantou que apoia aidéia de Sergio Guerra.Segundo ele, o remanejamento de recursos das emendas parlamentares é um desrespeito aos Orçamento e aos própriosparlamentares, pois o governo altera o objetivo da emenda sem avisá-los. Bezerra comentou que ele próprio foi alvo, juntamentecom outros deputados do Rio Grande do Norte, desse tipo de remanejamento. O grupo apresentou emenda de bancada parainfra-estrutura urbana no Estado, solicitando verbas do Ministério das Cidades. Mas o governo liberou o dinheiro da emenda paraconstrução de casas, por ocasião das enchentes que arrasaram a região nordestina. Na avaliação do senador Arthur Virgílio, osgovernos anteriores, inclusive do PSDB, usaram o mesmo expediente, alterando os objetivos das emendas parlamentares. ?Mastalvez não tenham feito de maneira tão escandalosa quanto o PT?, disse o líder tucano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.