Liberação da pauta na Câmara só na próxima semana

O líder do governo na Câmara, Arnaldo Madeira (PSDB-SP), disse hoje que a votação da medida provisória que transfere para os consumidores os prejuízos das distribuidoras e geradoras de energia elétrica com o racionamento de energia só deverá ser realizada na próxima semana. Com isso, a pauta do plenário permanecerá trancada, impedindo a conclusão da votação nesta semana da proposta de emenda constitucional que prorroga a vigência da CPMF.Segundo Madeira, o relator da medida provisória, deputado José Carlos Aleluia (PFL-BA), deve apresentar ainda hoje informalmente o parecer. A discussão desse texto, já negociado com o governo, deve ser iniciada esta semana, mas, de acordo com Madeira, a votação ficará para a semana que vem.Com isso, a conclusão da votação da CPMF na Câmara ficará ainda mais distante, pois na próxima semana haverá um conjunto de 16 medidas provisórias, inclusive a do reajuste do imposto de renda - que é polêmica -, trancando a pauta da Câmara.O ministro-chefe da Secretaria Geral da Presidência, deputado Arthur Virgílio, disse que o governo continuará trabalhando para que a CPMF seja prorrogada no prazo mais curto possível. "O prejuízo não é só do governo, é do País", afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.