Lewandowski nega liberdade a executivos da Andrade Gutierrez

Presidente do STF levou em consideração o parecer da Procuradoria-Geral da República que salienta haver possibilidade de Otávio Marques de Azevedo e Elton Negrão voltarem a cometer crimes

Gustavo Aguiar, O Estado de S.Paulo

14 de janeiro de 2016 | 13h18

BRASÍLIA - O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Ricardo Lewandowski, negou nesta quinta-feira, 14, o pedido de liberdade dos executivos da Andrade Gutierrez, Otávio Marques de Azevedo e Elton Negrão. Ambos estão presos no Paraná por envolvimento com o esquema de corrupção investigado na Operação Lava Jato.

O ministro levou em consideração o parecer da Procuradoria-Geral da República que salienta haver possibilidade de os dois voltarem a cometer crimes, "colocando em risco a ordem pública". O pedido, encaminhado ao plantão do Supremo, questionava o pedido mantido pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ).

A decisão é assinada por Lewandowski porque cabe a ele, durante o recesso do Judiciário, decidir sobre questões urgentes. Teori Zavascki, ministro relator da Lava Jato na Corte, volta de férias em fevereiro. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.