André Dusek/Estadão
André Dusek/Estadão

Levy diz que é preciso ter 'metas ambiciosas' para aumentar comércio com os EUA

Ministro da Fazenda afirmou que Barack Obama tem sido aberto para discutir interesses do Brasil

Altamiro Silva Junior, enviado especial de O Estado de S.Paulo

30 de junho de 2015 | 11h24

WASHINGTON - O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, disse nesta terça-feira, 30, que é preciso que Brasil e Estados Unidos tenham metas ambiciosas para aumentar o comércio e investimento entre os dois países. Em uma rápida apresentação em um seminário, o ministro falou que o objetivo do governo brasileiro é retomar o crescimento e trabalhar para o desenvolvimento econômico.

"Vemos com muito otimismo e confiança o crescimento do comércio e investimento e do relacionamento entre Brasil e Estados Unidos", disse Levy. A administração de Barack Obama tem sido aberta em discutir interesses do Brasil, ressaltou o ministro. 

Os EUA investem muito no Brasil, mas o Brasil também se tornou um investidor importante na economia norte-americana nos últimos anos, ressaltou Levy, destacando que os dois governos têm discutido formas de ampliar esses investimentos, além de ampliar a cooperação em outros campos, como ciência e tecnologia. "O Brasil tem uma indústria eficiente, diversificada e competitiva."

Levy fez uma rápida apresentação em um seminário da Câmara de Comércio dos Estados Unidos, organizado para discutir a parceria entre o Brasil e os EUA. O evento será encerrado no final da tarde pela presidente Dilma Rousseff, que em seguida embarca para São Francisco. Após a apresentação, Levy se juntou à comitiva de Dilma, que tem reunião de trabalho com Obama na Casa Branca e em seguida um almoço no Departamento de Estado oferecido pelo vice-presidente dos EUA, Joe Biden.

Tudo o que sabemos sobre:
Dilma RousseffJoaquim LevyEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.