Lessa decreta calamidade em 18 municípios de AL

O governador Ronaldo Lessa (PSB) decretou o estado de calamidade pública em 18 dos 50 municípios alagoanos castigados pela seca. Com a medida, publicada hoje no "Diário Oficial do Estado", esses municípios estão aptos a receber a ajuda do governo federal, que deve liberar, na próxima semana, os primeiros lotes de cestas básicas destinadas aos moradores de áreas atingidas pela estiagem.Segundo o secretário-executivo da Coordenadoria Estadual de Defesa Civil, capitão Paulo Sérgio, do Corpo de Bombeiros, cerca de 100 mil alagoanos passam fome e sede nas áreas atingidas pela seca. Como a ajuda é pouca, diz o capitão, a distribuição das cestas de alimentos será feita de acordo com a população rural de cada município. "Os moradores da zona rural são os que mais sofrem os efeitos da seca".O capitão observou que a falta de operacionalização das coordenadorias municipais de Defesa Civil - muitas existem apenas no papel - dificulta a adoção de medidas de combate à seca. Dos 102 municípios alagoanos, 50 estão sofrendo os efeitos da estiagem, mas só 18 estão aptos a receber ajuda, porque 32 prefeitos não viabilizaram as coordenadorias municipais de Defesa Civil.Para Lessa, a distribuição de cestas básicas e carros-pipa às vítimas da estiagem não resolve o problema crônico da indústria da seca, mas é o que pode ser feito para atenuar a situação de milhares de nordestinos. Por isso, diz o governador, "defendemos medidas duradouras que possam garantir aos sertanejos uma convivência digna com a situação climática".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.