Para agradar bancada, Câmara cria cargo para peemedebista

A escolha de Lelo Coimbra (PMDB-ES)ocorre um dia após a bancada do PMDB ser contemplada com a confirmação do deputado Osmar Serraglio (PMDB-PR) para o Ministério da Justiça.

Erich Decat e Igor Gadelha, O Estado de S. Paulo

24 de fevereiro de 2017 | 12h58

Brasília - O deputado Lelo Coimbra (PMDB-ES) informou nesta sexta-feira, 24, por meio de sua assessoria que aceitou o convite do presidente Michel Temer (PMDB) para ocupar a liderança da maioria na Câmara.

O cargo de líder da maioria na Casa não existe e será criado a pedido do presidente Michel Temer para agradar a bancada do PMDB, que vinha reclamando por, segundo peemedebistas, estar de fora de cargos estratégicos no governo e na Câmara. Na tentativa de diminuir a tensão na bancada de seu partido, Temer nomeou ontem, 23, o deputado Osmar Serraglio (PMDB-PR) como ministro da Justiça. 

Inicialmente, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), resistia a criar o cargo de líder da maioria. No entanto, após conseguir tirar o deputado André Moura (PSC-SE), seu desafeto polítiico, da liderança do governo na Casa e colocar Aguinaldo Ribeiro (PP-PB) no posto, Maia recuou e aceitou criar a liderança da maioria, para ajudar a acalmar a bancada peemedebista.

O cargo de líder da maioria deverá ser criado, uma vez que, ao contrário de como acontece no Senado, ele não existia. A escolha de Lelo ocorre um dia após a bancada do PMDB ser contemplada com a confirmação do deputado Osmar Serraglio (PMDB-PR) para o Ministério da Justiça.

Outra alteração na composição dos principais cargos do governo no Congresso definida nas ultimas horas é a ida de Aguinaldo Ribeiro (PP-PB) para liderança do governo na Câmara. A oficialização de Ribeiro também deve ocorrer nas próximas horas ou dias. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.