Werther Santana/Estadão
Werther Santana/Estadão

Leitores do 'Estadão' celebram nova versão do jornal impresso nas redes sociais; veja

Leitores aproveitaram o lançamento do novo impresso para compartilhar suas histórias com o jornal e elogiar o novo formato

Redação, O Estado de S.Paulo

18 de outubro de 2021 | 00h17

Pelas redes sociais, leitores do Estadão celebraram o novo projeto gráfico da edição impressa do jornal. No Twitter, Instagram ou Facebook, os comentários elogiaram a praticidade do novo formato - a partir deste domingo, 17, o jornal passa a adotar um novo formato, chamado germânico ou berliner, em sua edição física.

O novo formato é adotado por veículos de diferentes países, por se adaptar melhor ao dia a dia do leitor. O modelo, segundo pesquisas de opinião, foi considerado mais fácil de manusear por 100% dos entrevistados, se comparado ao formato tradicional do impresso. Leia aqui sobre as novidades do modelo.

A seguir, a repercussão do novo jornal impresso nas redes

O lançamento do novo formato significou, para alguns leitores, uma oportunidade de relembrar como surgiram as suas relações com o Estadão. A leitora Vivian Landherr, no Instagram, escreveu que já há 40 anos acompanha o jornal. O leitor Sergio Luiz Xavier do Valle também destacou que é assinante há mais de 50 anos. Já a leitora Celia Tavolieri comentou que o seu hábito de ler o jornal vem da sua adolescência, quando o seu pai era o assinante.

O cineasta e crítico de cinema Amir Labaki desejou sucesso ao jornal no novo formato, além de chamar atenção para a reportagem com trechos inéditos da biografia de João Gilberto escrita por Zuza Homem de Mello. “Figas e sucesso!”, completou.

O jornalista e apresentador Britto Jr. disse que o novo formato é o ideal para a leitura das notícias: “Nada do conteúdo se perdeu e a leitura ficou ainda mais prazerosa”.

Dividindo a mesa com o café

Alguns leitores do Estadão trocaram a leitura das versões digitais do jornal pela história edição de estreia do novo formato impresso. O leitor Leonardo Soares, pelo Twitter, comparou as edições do final de semana: “Meu parceiro de quase todas as manhãs”, escreveu.

Para o leitor Ronan Botelho, a métrica do sucesso foi fazer com a edição escapasse ilesa dos respingos de azeite, taças e outros alimentos.

O leitor Eduardo Rodrigues também compartilhou uma foto de seu café da manhã com o novo Estadão. "Fontes claras e combina muito bem com um bom café", escreveu.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.