Rodger Timm/Divulgação
Rodger Timm/Divulgação

Leite diz que teme pela volta do 'BolsoDoria'

Em campanha pelas prévias do PSDB, governador gaúcho citou slogan adotado por Doria em 2018; Marco Vinholi, presidente estadual do partido, reprovou a fala: 'Diálogo na teoria, agressão na prática'

Brenda Zacharias, O Estado de S.Paulo

17 de outubro de 2021 | 21h52

Em campanha pelas prévias do PSDB, o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, citou neste domingo, 17, em Santo André (SP), o slogan adotado por João Doria em 2018 para afirmar que se negar a participar de debate e lançar dúvidas sobre a forma de votação, digital, “é coisa de bolsonarismo”. 

“Negar a participação em debate e lançar suspeitas sobre a forma de votação é coisa do bolsonarismo. Espero que não volte o ‘BolsoDoria’. Espero que a gente tenha uma atitude de PSDB, que preza pelos debates, pelo diálogo, pela construção de convergência”, disse o governador gaúcho.

O slogan foi adotado por Doria nas campanhas de 2018 como forma de atrair o eleitorado do então candidato à presidência da República. O elo, no entanto, se desfez no ano seguinte ao pleito.

Leite esteve em um encontro com apoiadores em Santo André na manhã deste domingo e fez o comentário após ser questionado sobre as dúvidas do adversário a respeito do método de votação das prévias, que é digital, e por, antes, se negar a participar de um debate entre os pré-candidatos que ocorrerá na próxima terça-feira, 19. Doria recuou e aceitou o convite no sábado, 16. O ex-prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, o terceiro concorrente na disputa, também participará da conversa. Como mostrou o Estadão, Doria tem tentado se aproximar de Virgílio.

Os dois governadores são os principais candidatos do partido à corrida presidencial em 2022 e vêm elevando o tom da disputa pelos votos nas prévias. O principal campo de disputa, agora, é o Estado de São Paulo, que concentra a maior parte dos votos tucanos.

O presidente estadual do PSDB, Marco Vinholi, reprovou a fala no Twitter. “Leite vem a SP e ataca Doria mais uma vez. Diálogo na teoria, agressão na prática. É momento de termos um candidato para unir o partido e o país, não para dividir”, escreveu ele na tarde deste domingo. Doria, por sua vez, não comentou as falas.

Leite concentrou as suas atividades deste final de semana em Santo André e, à tarde, em São Paulo. Já Doria esteve em São José do Rio Preto no sábado e em Santos no domingo. O governador paulista foi acompanhado do vice, Rodrigo Garcia.

Na cidade do interior, divulgou um manifesto que recebeu da Associação Paulista de Municípios que contabiliza o apoio de 350 prefeitos e vice-prefeitos à sua pré-candidatura.

O vencedor das prévias será escolhido da seguinte forma: quatro grupos vão votar no dia 21 de novembro – filiados; prefeitos e vice-prefeitos; vereadores, deputados estaduais e distritais; governadores, vice-governadores, ex-presidentes e o atual presidente da Comissão Executiva Nacional, deputados federais e senadores. Cada um desses grupos tem peso de 25% no total dos votos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.