JOEDSON ALVES/ESTADÃO
JOEDSON ALVES/ESTADÃO

Leilão de imóveis do doleiro Alberto Youssef termina sem lances

Bens localizados em Salvador e no Rio de Janeiro, foram estimados em R$ 6 milhões; nova tentativa de venda será no dia 13 de junho

Mariana Sallowicz, O Estado de S.Paulo

30 de maio de 2016 | 15h06

RIO - Terminou sem lances o leilão de imóveis do doleiro Alberto Youssef, determinado pelo juiz Sérgio Moro, que conduz os processos da Operação Lava Jato em primeira instância. Haverá uma nova tentativa de venda no dia 13 de junho, às 14h, com redução de 50% do valor de avaliação.

Os imóveis, localizados em Salvador (BA) e no Rio de Janeiro (RJ), foram estimados em R$ 6 milhões. É a segunda tentativa de leilão das unidades localizadas na capital baiana, de acordo com informações da plataforma online de leilões Superbid Judicial. A primeira vez foi no ano passado.

Em Salvador, são nove lotes, sendo oito fatias de 4% e uma de 5,23% do imóvel comercial Connect Smart Hotel (antigo Web Hotel Salvador), localizado no condomínio Alfazema, no bairro de Pituba. As participações de 4% têm lance inicial de R$ 334,5 mil, enquanto a de 5,23% de R$ 437,4 mil.

Já na capital fluminense, foram colocados à venda cinco imóveis que fazem parte de um complexo imobiliário com área total de 1.620 m², no Campo de São Cristovão, na zona norte. O lance inicial é de R$ 3 milhões.

O pregão foi realizado pela internet, por meio do Superbid Judicial. A nova tentativa de venda ocorrerá no mesmo site. É possível agendar uma visita aos bens por meio do Superbid.

Youssef é personagem central da investigação sobre esquema de corrupção na Petrobrás. O doleiro é um dos delatores da Lava Jato. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.