Leia íntegra do discurso em que Alckmin admite derrota nas eleições de 2008

Tucano tentava a Prefeitura de São Paulo e ficou fora do segundo turno, disputado entre Kassab (DEM) e Marta (PT); discurso foi feito em 06 de outubro

Estadão.com.br,

18 Maio 2010 | 03h34

Eu quero antes de tudo agradecer aos eleitores que depositaram o seu voto e a sua confiança no meu nome nessa eleição. Tenham certeza que nós não vamos nunca decepcioná-los. Estou extremamente grato a todos os eleitores.

É claro que eu gostaria muito de ter a oportunidade de mais uma vez servir ao povo de São Paulo, trabalhar pelo povo de São Paulo nos próximos quatro anos. Eleição se ganha, eleição se perde, depende das circunstâncias políticas. Quero aqui reafirmar a minha inabalável crença na democracia e dizer, em relação especificamente a esta eleição. Esta não foi a minha primeira eleição, nem será a última. Quero aqui, inclusive, agradecer o carinho daqueles que votaram em mim e daqueles que também não votaram em mim nesta eleição.

E agradecer também, especialmente, aos partidos coligados. E trazer uma gratidão pessoal ao Campos Machado e a dona Marlene, incansáveis nesta campanha eleitoral.

Agradecer aos candidatos a vereador que pediram votos para nós nesta eleição. Agradecer sobretudo a minha família, e um beijo carinhoso na Lu, na Sophia, no Thomaz, na Isabelinha e no Geraldo, que lá do México estava torcendo por esta eleição.

Quero trazer uma palavra também muito especial para nossa militância do PSDB e dos partidos coligados. Uma militância aguerrida, gente de coragem, alegre, fizeram a alegria de nossa campanha, segurando a bandeira, indo de casa em casa, de porta em porta. Agradeço muito a militância do PSDB, a militância dos partidos coligados, aos nossos líderes do PSDB, dirigentes partidários.

Finalmente uma palavra em relação ao segundo turno. Eu sou um homem de partido, fui um dos fundadores do PSDB e me orgulho dos valores do PSDB. Tenho um enorme orgulho desse partido que ajudei a fundar. Foi isso que fiz durante toda a campanha eleitoral, durante toda a campanha eleitoral procurei ser absolutamente fiel aos princípios e aos valores do PSDB.

O segundo turno é uma decisão partidária e eu, como homem de partido, vou seguir essa decisão partidária. Aliás como sempre fiz nesses 20 anos do PSDB.

Mais uma vez reitero aqui o meu enorme agradecimento ao povo de São Paulo, o meu amor à cidade e o meu compromisso com essa população amiga, acolhedora, carinhosa do povo de São Paulo. Muitíssimo obrigado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.