Leia a carta do presidente Lula à CNBB

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) recebeu nesta terça-feira, dia da abertura da 44ª Assembléia Geral, uma carta do presidente Lula. A CNBB está reunida em Itaci, Indaiatuba, no Interior de São Paulo. O tema central do encontro da cúpula da igreja católica brasileira é a evangelização da juventude, mas historicamente a reunião também aborda a política, muitas vezes de forma crítica ao governo. Eis a íntegra da carta de Lula:A Sua Eminência Cardeal Geraldo Majella AgneloDD. Presidente da Conferência Nacional dos Bispos do BrasilPrezado Dom Geraldo,Neste momento em que a CNBB se reúne para a abertura de mais uma Assembléia, tomo a liberdade de dirigir-me a V. Emcia e a todos os Senhores Arcebispos, Bispos e Cardeais que compõem o colégio da CNBB, além dos Assessores e Assessoras, para desejar-lhes uma Assembléia muito fecunda e com pleno êxito.Nestes dias, parte importante da opinião pública brasileira, e não apenas o mundo católico, estará com a atenção voltada para Itaici, onde, historicamente, importantes decisões foram tomadas, decisões que tiveram, muitas vezes, impacto muito positivo para a vida do povo brasileiro.No momento em que se avizinha o final do nosso mandato, quero agradecer o diálogo, o apoio, as críticas fraternas que fizeram parte de nossa convivência nestes quase três anos e meio. Tenho plena consciência do papel que a Igreja desempenha no Brasil como formadora de cidadania, como animadora da esperança de nosso Povo e como estimuladora da justiça e da paz. Sei que nosso Governo tem sido beneficiário desta convivência e que, tanto as cobranças, como as críticas, assim como os gestos de apoio muito contribuíram para que pudéssemos realizar, de maneira mais adequada, nossas ações de Governo.Não quero aqui fazer nenhum balanço desta nossa gestão, ainda inconclusa, nem me estender sobre a obra de nosso Governo. Quero apenas reafirmar aos Senhores que tudo o que estamos realizando, no plano nacional e no plano internacional, nas mais diversas áreas e iniciativas, tem como norte e objetivo o cumprimento dos compromissos que historicamente orientaram minha vida e que assumimos com o Povo Brasileiro. Nada, nenhum interesse particular, nenhuma crise política, neste tempo, tirou-nos o ânimo, o entusiasmo e a decisão de trabalhar por esses ideais. Se muitas foram as angústias e dores, quero lhes assegurar que tem sido muitas as alegrias e satisfações. Devo lhe confessar que a principal satisfação é justamente a certeza de que nosso Povo mais pobre começa a experimentar os resultados de uma política que faz uma opção definida por essa maioria de brasileiros. O Senhor pode ter a certeza, dom Geraldo, que estes princípios e este ânimo estarão presentes, com a graça de Deus, até o último dia deste mandato.Receba, Dom Geraldo, minha carinhosa manifestação de carinho, respeito e amizade, extensiva a todos os Senhores Arcebispos, Bispo e Cardeais que participam desta Assembléia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.