'Lei é lei. Se tem anistia, tem anistia', diz FHC sobre punição

'Mas não significa que não se deva avançar na busca por responsáveis', defende o ex-presidente sobre polêmica

DANIELA MILANESE, Agencia Estado

10 de novembro de 2008 | 20h45

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso disse nesta segunda-feira, 10, que é preciso reconhecer que houve tortura no Brasil durante o governo militar, uma referência a atual discussão a respeito da punição aos envolvidos. "Não se pode negar o fato", afirmou. Ele reconheceu que existe uma legislação sobre o tema. "Lei é lei. Se tem anistia, tem anistia", disse. "Mas não significa que não se deva avançar na busca por responsáveis."Durante palestra em Oxford, FHC defendeu que o novo presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, feche a prisão de Guantánamo, partindo do princípio de que a tortura não é um meio aceitável. "Espero que Obama tenha a energia para tomar uma atitude corajosa, dando um sinal de que uma nova era está começando."   Eleição 2010 O ex-presidente afirmou ainda que não existe briga no PSDB pela candidatura para a eleição presidencial em 2010. "Não tem disputa nenhuma", disse. "Ainda é muito cedo para falar disso, falta muito tempo", afirmou diversas vezes. Apesar de negar o racha interno entre os governadores de São Paulo, José Serra, e de Minas Gerais, Aécio Neves, Fernando Henrique admite que "na vida, rivalidade é normal". "O que não é normal e não ter uma forma de solucionar, e nós temos." Questionado se seria a favor de prévias para a escolha do candidato do PSDB, ele disse que a prática não é uma tradição no Brasil. "Não sou contra, mas é difícil criar o mecanismo", disse. "Quem será o candidato do PT? Vai ter prévia lá?", devolveu a pergunta. Sobre o processo de sucessão para o governo de São Paulo, o ex-presidente voltou a afirmar que ainda é cedo para discutir o assunto. Ao ser indagado se o PSDB tinha ficado sem um candidato forte no estado após a derrota de Geraldo Alckmin na eleição municipal, afirmou: "Nunca ninguém conversou comigo sobre esse assunto".

Tudo o que sabemos sobre:
anistiatorturaFHC

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.