Lavradores encontram peça de Fokker

Dois lavradores de uma fazenda no Vale do Jequitinhonha, no nordeste de Minas Gerais, encontraram uma peça supostamente pertencente ao Fokker 100 da TAM que, no dia 15, fez pouso forçado no Aeroporto Internacional de Confins, região metropolitana de Belo Horizonte. Um problema no motor direito do avião provocou avarias em janelas e na fuselagem e a despressurização do avião. A passageira Marlene Aparecida Sebastião dos Santos, de 48 anos, morreu e três pessoas ficaram feridas. Segundo informações divulgadas por uma emissora de televisão de Belo Horizonte, a peça, redonda, com 80 centímetros de diâmetro e cerca de dez quilos, seria a turbina de um dos motores do Fokker, responsável pelo funcionamento do fan - uma espécie de ventilador cujas palhetas se soltaram, no acidente, e atingiram diversos pontos da fuselagem do avião. Os lavradores, cujos nomes não foram informados, contaram que o objeto caiu na noite do dia 15, exatamente no momento em que o Fokker 100, que fazia o trajeto entre Recife-Campinas-São Paulo (SP), passava sobre aquela região mineira. A peça teria atingido o chão próximo a um curral, provocando um barulho descrito pelos dois como ?uma batida de carros?. Eles só a encontraram, no entanto, na manhã do dia 16. AcordoA TAM deverá apresentar na semana que vem uma proposta de acordo amigável, na forma de indenização, à família de Marlene Aparecida. É o que informou ontem o advogado da família, Roberto Donizete de Souza, após reunião, em São Paulo, com representantes da TAM e da seguradora Unibanco. A TAM, por meio de sua Assessoria de Imprensa, confirmou a reunião, mas não informou detalhes da conversa. A família da vítima ainda não fala em valores.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.