ALEX SILVA/ESTADAO
ALEX SILVA/ESTADAO

'Lava Jato tem nos mostrado a extensão da corrupção no País', diz economista

Maria Cristina Pinotti, diretora do Centro de Debate de Políticas Públicas (CCDP), afirma que operação é um 'sucesso extraordinário'

Entrevista com

Maria Cristina Pinotti

O Estado de S.Paulo

25 de outubro de 2017 | 00h20

Entre erros e acertos, qual é o balanço que a senhora faz após três anos do início da Operação Lava Jato?

Acho a Operação Lava Jato um sucesso extraordinário. Porque é só olharmos para trás e vermos o número de vezes que ela já foi declarada morta e até agora o que temos visto são avanços e avanços sistemáticos, sobretudo na parte daquilo que cabe na primeira instância, que são as pessoas que não têm foro privilegiado. A Lava Jato tem nos mostrado a extensão da corrupção no País. Na minha opinião, mostrar a extensão da corrupção e aplicar a justiça a essas pessoas que cometem esses crimes é o grande papel da Lava Jato.

+++ Há tentativas de frear a Lava Jato, diz Pastore

Como ir além da Lava Jato no combate à corrupção, como afirmou o procurador da República Deltan Dallagnol?

Você não acaba a corrupção com a Lava Jato. Ela é limitada, está aqui para fazer esse papel, e a corrupção é um processo muito mais complexo e depende das instituições do País, das instituições formais, as leis, a cultura. 

Pesquisas mostram que brasileiro apoia a Lava Jato, porém muitos acreditam que “acabará em pizza”. O que explica essa sensação? 

Porque as pessoas estão vendo a reação dos políticos com relação à Lava Jato. Esse é o grande temor de todo mundo. E sabe-se que é muito difícil evitar aquilo que o Deltan (Dallagnol) chama de as grandes decisões da meia-noite.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.