Laudo confirma falsidade de assinatura de Tarso Genro

Um laudo da Polícia Civil do Distrito Federal enviado nesta segunda-feira ao Conselho de Ética da Câmara confirma ser falsa a assinatura do ex-presidente do PT Tarso Genro em representação que encaminhou à Câmara, ainda como dirigente do partido, pedindo a cassação do mandato do deputado Onyx Lorenzoni (PFL-RS). Onyx é acusado de ter divulgado informações sigilosas da CPI dos Correios sobre movimentações bancárias do ex-deputado e ex-ministro petista José Dirceu, cassado no fim do ano passado.O presidente do conselho, Ricardo Izar (PTB-SP), explicou que caberá ao atual presidente do PT, deputado Ricardo Berzoini (SP), confirmar se o partido mantém a intenção de processar Lorenzoni. Em caso positivo, provavelmente terá que ser feita uma nova representação.O laudo que atesta a falsidade da assinatura de Tarso Genro foi assinado pelas peritas Ivete Silva Rocha e Albaniza Montenegro. Outros dois laudos já tinham atestado a falsidade da assinatura. Um, encomendado pela revista Veja, é assinado pelo perito Celso Del Picchia. Outro, feito a pedido de Onyx Lorenzoni pelo especialista gaúcho Domingos Tocchetto, chegou à mesma conclusão."O deputado Berzoini tem que confirmar ou não a representação. Existe uma denúncia. É uma questão. Outra é a assinatura falsa, que é caso de polícia", afirmou Izar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.