Laudo conclui que Nicolau pode ser tratado na cadeia

O juiz aposentado Nicolau dos Santos Neto tem condições de receber tratamento na Casa de Custódia da Polícia Federal (PF), em São Paulo, segundo laudo do Instituto de Medicina Social e de Criminologia de São Paulo (Imesc) concluído nesta quinta-feira.Com oito páginas e assinado por três médicos psiquiatras e dois clínicos, o laudo diz que "sob o ponto de vista médico-legal, não está mais indicada, formalmente, sua permanência na residência, podendo continuar o tratamento em regime ambulatorial nas dependências da Custódia da PF". O pedido de exames foi feito pelo Ministério Público Federal (MPF).Nicolau, acusado de liderar o esquema de desvio de R$ 196,7 milhões das obras do Fórum Trabalhista, está em regime de prisão domiciliar desde 29 de junho. O ex-presidente do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) foi submetido aos exames na última sexta-feira, que foram acompanhados por dois médicos particulares do juiz. O laudo foi redigido hoje e encaminhado ao juiz Casem Mazloum, que preside dois processos criminais contra Nicolau.Os peritos abordam dois pontos, referentes ao estado de saúde de Nicolau. No aspecto físico, o juiz é "portador de doença hipertensiva." Quanto ao aspecto psíquico, Nicolau "é portador de distúrbio de ordem neurótica, de caráter depressivo de leve para moderado". Os médicos esclarecem que "a patologia é reversível mediante tratamento adequado". Eles identificaram em Nicolau "transtorno emocional tendendo para o pólo depressivo" . Ainda de acordo com o relatório, o quadro de Nicolau "é comum em indivíduos encarcerados" .O juiz já enviou o parecer para a procuradora da República Janice Agostinho Ascari para manifestação sobre o destino do juiz aposentado. Janice quer que o juiz seja levado de volta à prisão federal. Ela terá até três dias para apresentar os argumentos. Depois, a defesa terá prazo igual.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.