Lançamento do Cbers-2 será acompanhado ao vivo no Brasil

Técnicos do programa espacial brasileiro acompanham, na madrugada de amanhã, na base chinesa de Taiyuan, o lançamento do Satélite Sino-Brasileiro de Sensoriamento Remoto (Cbers-2). Durante 13 minutos, o engenheiro do Inpe e coordenador do programa brasileiro, Jânio Kono narra, passo a passo, a manobra de lançamento, previsto para a 1h15 (horário de Brasília), segundo informações da Agência Brasil. Esse período corresponde ao intervalo de tempo entre a ignição do 1º estágio do foguete Longa Marcha-4B e a colocação do satélite no espaço. Kono, estará na sala de controle em contato permanente com o Centro de Rastreio e Controle (CRC), em São José dos Campos (SP). Na sala do centro de controle do Inpe, os funcionários do instituto e a imprensa acompanham o lançamento através de imagens ilustrativas e explicações do coordenador geral de Observação da Terra, Gilberto Câmara, e de um dos responsáveis pelo programa Cbers-2 no Brasil, Luís Bueno. Por volta de 11h30 (horário de Brasília) o satélite faz sua segunda passagem pelo Brasil (a primeira será por volta de 9 horas, sobre o mar). Por meio de um telão instalado no Inpe será acompanhada a órbita do Cbers-2 e o momento exato da sua passagem pelo país, desde Alcântara, no Maranhão, até o sul da Argentina, com duração prevista de 18 minutos. Nesse período, os computadores do Inpe recebem os primeiros dados sobre o funcionamento do satélite. Brasil e China reafirmaram na semana passada, em Pequim, a continuidade da cooperação na área espacial para o desenvolvimento de mais dois satélites de observação da Terra, os Cbers-3 e 4, onde a participação nacional será aumentada dos atuais 30% para 50%.

Agencia Estado,

20 Outubro 2003 | 18h08

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.