Ladrões levam cerca de R$ 100 mil de cooperativa do MST

Armados, encapuzados, com bonés do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST), quatro homens invadiram na noite de quinta-feira a sede do movimento, em Caruaru, no Agreste, e levaram cerca de R$ 100 mil em espécie e em cheques. O dinheiro pertencia à Cooptecara, cooperativa que presta assistência técnica aos assentamentos do MST e funciona no prédio da secretaria executiva do movimento, no bairro do Vassoural. Em 10 minutos, os homens realizaram o assalto. Dois deles se postaram na porta de entrada, rendendo quem entrava, enquanto os outros dois subiram a escada que dá acesso à sala da cooperativa e pegaram o dinheiro. Eles fugiram em um Celta cor vinho, de quatro portas, segundo o presidente da Cooptecara, Zildomar Lopes da Silva, que foi rendido ao chegar ao local e viu a fuga. O dinheiro seria utilizado para pagamento de alguns técnicos e para dar suporte a deslocamento e planejamento de trabalho nos assentamentos da região. Foi prestada queixa na delegacia regional de Caruaru. O líder nacional do MST, Jaime Amorim, descartou a possibilidade de algum integrante do movimento ter feito parte do crime. "Fomos vítimas da criminalidade e bandidagem que permeia a sociedade", disse ele.

Agencia Estado,

01 Dezembro 2006 | 16h30

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.