Bruna Pozelli/Divulgação
Bruna Pozelli/Divulgação

‘Lado D’: Preto Zezé e João Luiz Pedrosa discutem o racismo no Brasil; assista

Segundo episódio do programa apresentado por Luiz Felipe d'Avila está disponível nas plataformas do ‘Estadão’

Redação, O Estado de S.Paulo

22 de junho de 2021 | 05h00
Atualizado 22 de junho de 2021 | 17h00

O presidente nacional da Central Única das Favelas (Cufa), Preto Zezé, e o professor e apresentador João Luiz Pedrosa debatem os desafios para combater o racismo no Brasil no segundo episódio do programa Lado D, apresentado pelo cientista político Luiz Felipe d'Avila. Parceria do Estadão com o Centro de Liderança Pública (CLP), a série traz semanalmente debates entre influenciadores e personalidades sobre temas que definem os rumos do País.

“Se a gente deixar, o racismo vai enlouquecer a vida da gente, porque ele acontece a toda hora. O racismo é estrutural. Está no imaginário das pessoas. As pessoas reconhecem que existe racismo no Brasil, mas ninguém se diz racista. Onde é que esse racismo se esconde?”, pergunta Preto Zezé no debate que está disponível no site do Estadão

João Luiz relembrou o episódio em que foi alvo de um comentário racista dentro da casa do Big Brother Brasil 21, reality show da TV Globo do qual participou. O professor teve seu cabelo comparado ao de uma fantasia de homem das cavernas pelo cantor sertanejo Rodolffo Matthaus. Dias depois, ele desabafou ao vivo: “Me machucou muito. Não adianta dizer que não teve a intenção (de machucar). Estou cansado de ouvir que isso. Eu sinto isso desde o dia que eu nasci.” 

No debate do Lado D, João Luiz afirmou: “É um sentimento de cansaço, de esgotamento. Sempre a mesma coisa. A gente tenta se esquivar, não queremos viver isso, não queremos ter que falar disso o tempo todo”. “Somos mais que isso”, completou Preto Zezé.

No primeiro episódio do Lado D, o tema foi o Sistema Único de Saúde (SUS). Debateram o ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta e a médica e influenciadora Thelma Assis, campeã do BBB 20. Ele defendeu melhorias na gestão e no financiamento do sistema de saúde. “O SUS se fragmentou”, sentenciou. Thelma falou sobre seu aprendizado com médica do sistema público. “Na atenção básica você consegue ter um trabalho de prevenção das doenças, se for feito da forma certa e tiver uma administração que otimize isso.”

Veja as datas de cada episódio do programa ‘Lado D’

  • 15/06, veja como foiSUS, com Luiz Henrique Mandetta, médico e ex-ministro da Saúde, e Thelma Assis, médica anestesiologista e comunicadora;
  • 22/06: Racismo, com Preto Zezé, presidente nacional da CUFA, e João Luiz Pedrosa, professor e apresentador;
  • 29/06: Equidade de gênero, com Adriana Araújo, jornalista e escritora, e Suzana Pires, atriz e autora;
  • 06/07: Violência e impunidade, com Claudia Moraes, tenente-coronel da PMERJ, e Gizelly Bicalho, advogada criminalista;
  • 13/07: Desigualdade social, com Evandro Fióti, músico e empresário, e Renato Meirelles, presidente do Instituto Locomotiva;
  • 20/07: Democracia nas redes, com Antonio Tabet, ator, apresentador e roteirista, e Fábio Rabin, comediante e ator;
  • 27/07: Sociedade, com Eliane Dias, empresária e advogada, e Tico Santa Cruz, músico, escritor, compositor, vocalista a banda Detonautas;
  • 03/08: Educação, com Clóvis de Barros Filho, professor, escritor e palestrante, e Priscila Cruz, presidente executiva do Todos Pela Educação.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.