Lacerda livra Aécio de fiasco em BH

União de tucano com prefeito petista correu risco quando peemedebista Quintão obteve expressiva votação no 1º turno

Eduardo Kattah, BELO HORIZONTE, O Estadao de S.Paulo

27 de outubro de 2008 | 00h00

Representante da aliança firmada pelo governador mineiro Aécio Neves (PSDB) e pelo prefeito de Belo Horizonte, Fernando Pimentel (PT), o candidato do PSB, Márcio Lacerda, foi eleito ontem prefeito da capital do Estado. A chapa Lacerda e Roberto Carvalho (PT) obteve 59,12% dos votos válidos; Leonardo Quintão (PMDB) teve 40,88%. O triunfo do candidato socialista evitou que a Aécio e Pimentel fosse creditada a maior derrota nas eleições municipais deste ano. A ocorrência do segundo turno acabou por representar um revés na expectativa de consagração do discurso dos padrinhos de Lacerda e foi entendida como um "recado" da população Aécio comemorou o triunfo de Lacerda, afirmando que ela representa uma vitória "consagradora" da tese da convergência, simbolizada na aliança que firmou com Pimentel . Ele rebateu a avaliação de que a ocorrência do segundo turno na disputa fragilizou o projeto político que ele e o prefeito apregoam. "Nenhum de nós aqui é Deus", disse. "É muito curioso isso porque nós vencemos no primeiro turno com 43% dos votos. Um candidato que não tinha ainda uma militância política. E vencemos agora com 60% dos votos, em torno de 60% dos votos, no segundo turno. É a mais consagradora vitória que nós poderíamos ter. Muito além de qualquer expectativa que tínhamos antes. É natural que aqueles que não gostam deste projeto, que se preocupam com a União de Minas, façam essa análise."O tucano e o petista defendem um projeto político de convergência entre as duas legendas rivais e utilizaram a eleição em Belo Horizonte como um exemplo para o País. O acordo, no entanto, foi marcado pela sombra das pretensões pessoais dos dois líderes nas eleições de 2010.Aécio buscou na aliança com os petistas fortalecer a imagem de conciliador, capaz de agregar forças de centro-esquerda, num contraponto à aposta da dobradinha PSDB-DEM - representada na articulação do governador de São Paulo, José Serra, que apoiou Gilberto Kassab, vitorioso na capital paulista. Já Pimentel mira a disputa pelo Palácio da Liberdade e comprou briga com o próprio partido, que rachou em Minas. "Todos nós estamos fortalecidos. O prefeito Fernando Pimentel sai muito fortalecido dessa eleição, com a vitória do Márcio, nós saímos fortalecidos."No entanto, a aliança desagradou importantes lideranças políticas do Estado, dividiu inclusive o PT, e na prática pôs em xeque a retórica da "união de Minas". Ontem, Pimentel reiterou que pretende se reaproximar do ministro Patrus Ananias (Desenvolvimento Social e Combate à Fome), que combateu o acordo e ficou fora da campanha em Belo Horizonte, ajudando a rachar o PT mineiro. "O Patrus é meu amigo estimado e que mantém ainda excelentes relações comigo. Não tem nenhum problema. Divergências políticas são naturais ao longo da trajetória da gente. Isso acontece e não cria nenhuma ruptura", afirmou.O ministro - que também pleiteia ser candidato à sucessão de Aécio - já fez gestos de aproximação, afirmando que espera conversar com o prefeito após a eleição para buscar uma "convivência mais sensata."Aécio afirmou ainda que o Ibope deve uma explicação à população belo-horizontina. O Ibope, em sua última pesquisa antes da eleição, mostrou Lacerda na frente (45%), mas em situação de empate técnico com Quintão (42%). "Estamos falando de um erro crasso'', afirmou o governador".DERROTAApesar da derrota de Leonardo Quintão no segundo turno em Belo Horizonte, o PMDB mineiro considera que sai fortalecido da disputa. Já prevendo a derrota do peemedebista, o ministro das Comunicações, Hélio Costa, crítico ferrenho da aliança entre o governador Aécio e Pimentel , avaliou que o partido conquistou uma "vitória política" e "moral" e sai fortalecido para a disputa pelo Palácio da Liberdade em 2010.Quintão argumentou que a ocorrência do segundo turno já representou uma vitória sobre o acordo firmado pelo governador tucano e o prefeito petista.COLABOROU RAQUEL MASSOTE FRASESMárcio LacerdaPrefeito eleito pelo PSB"Esta foi uma eleição bastante didática para todos nós, para nós que estamos na política e para a própria população, porque à medida que tivemos um embate mais acirrado, um confronto mais direto entre as candidaturas, isso permitiu que a população se interessasse um pouco mais pela política"Aécio NevesGovernador de MG"Não sou Deus não"

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.