Lacerda diz na CPMI que gasto da Presidência é sigiloso

Em depoimento à Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) dos Cartões Corporativos, o diretor-geral da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), Paulo Lacerda, que foi diretor-geral da Polícia Federal no primeiro governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, reafirmou a posição do governo de que são sigilosos os gastos da Presidência da República. "As despesas da Presidência da República não podem se tornar vulneráveis por uma prestação de contas que pode colocar em risco o mais alto mandatário do País", afirmou Lacerda.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.