Laboratório promete remédio de graça se acne continuar

Na tentativa de melhorar a imagem do medicamento Roacutan (Isotretinoína), indicado para tratar acne, a farmacêutica Roche do Brasil lançou hoje um programa que garante tratamento gratuito a pacientes que não tenham sido curados no primeiro ciclo do uso do remédio.O programa, conhecido como TGA (Terapêutica Garantida da Acne), deve privilegiar anualmente 2.500 jovens que apresentarem casos de reaparecimento da doença após a terapia inicial, cerca de 10% do total tratado, consumindo um desembolso anual de R$ 1 milhão da unidade brasileira da farmacêutica suíça.100%Segundo dados da companhia, 80% a 100% da população jovem brasileira apresenta casos de acne, que pode se manifestar em níveis que variam do um até o quatro, o mais grave. Nesse último se enquadram cerca de 10% a 15% dos rapazes e moças, o que representa cerca de 2,4 milhões de pacientes em potencial para o Roacutan."Atualmente, cerca de 25 mil jovens utilizam a droga, o que demonstra o quanto podemos crescer. A partir deste ano, com a distribuição do medicamento pelo Sistema Único de Saúde (SUS), esse alcance deve se tornar ainda maior", disse um dos diretores da companhia, João Carlos Ferreira.GenéricoResponsável por cerca de 2% do faturamento da área farmacêutica da Roche do Brasil, que em 2001 somou R$ 700 milhões, o Roacutan já teve a patente expirada e atualmente concorre nas prateleiras brasileiras com a versão genérica manufaturada pela Rambax y. Nos Estados Unidos, suspeitas de que o uso do medicamento estaria associado a casos de depressão juvenil levaram a farmacêutica a desenvolver intensas pesquisas no mundo. "O que apuramos é que, ao contrário do que queriam supor, a incidência de suicídios entre jovens submetidos a esse tratamento foi bem menor do que a de grupos em que a droga não era manipulada", garantiu a gerente de relações médicas da companhia, Rita Castro. "A taxa de suicídio entre os jovens no Brasil varia de 3% a 10%. Entre a população tratada com o Roacutan, esse índice baixa para 0,06%".Efeitos colateraisSegundo a professora e doutora de dermatologia da Escola Paulista de Medicina (Unifesp/EPM), Ediléia Bagatin, os efeitos colaterais do medicamento são controláveis. Ela disse que entre as reações adversas mais recorrentes estão o ressecamento dos lábios, observado em praticamente 100% dos pacientes submetidos à terapia, ressecamento da pele, alterações discretas, transitórias e reversíveis nos níveis de colesterol e triglicérides no sangue e, em raríssimos casos, alterações no funcionamento do fígado. "O grande problema é a característica teratogênica do medicamento, que pode resultar em má formação do feto caso a paciente engravide enquanto estiver ingerindo a droga", disse a médica. Para evitar problemas como esse, a venda do medicamento se restringe a 2 mil farmácias em todo o País, submetidas a um controle que exige do paciente a assinatura de uma espécie de termo de responsabilidade. CondiçõesA Roche garantirá o retratamento gratuito apenas a pacientes que não sofram das síndromes de hiperangiogenismo (em que há um aumento do hormônio masculino no corpo da mulher), de ovários policísticos e em casos graves e raros de acne em que se faz necessário até mesmo realizar drenagens.Para ter direito ao benefício, o paciente deve apresentar todas as receitas prescritas pelo médico, as embalagens da medicação consumida durante o tratamento, termos de consentimento, cupom de adesão ao programa e a indicação do dermatologista pelo retratamento. De posse de todos esses documentos, o paciente deverá se dirigir a qualquer uma das farmácias onde o medicamento é comercializado para receber, de graça, as novas caixas da droga.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.