Koehler trata futuro da relação do FMI com o Brasil

O diretor-gerente do Fundo Monetário Internacional, Horst Koehler, informou hoje, depois de encontrar-se com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, na residência da embaixada do Brasil em Washington, que nos próximos dois meses o Fundo e o governo brasileiro começarão em discutir a continuação de seu relacionamento depois que terminar o programa de transição negociado pela administração de Fernando Henrique Cardoso. O último desembolso do crédito de US$ 30 bilhões obtido pelo País está previsto para setemebro. "Se o Brasil não está pedindo um novo programa ou não quiser um novo programa, vamos ver como poderemos ajudar", disse Koehler. "Não há confrontação, não há crise e isso é bom para o Brasil", afirmou. Ele disse também que "deteta muita cordialidade" na relação com o presidente Lula e expressou sua admiração pelo ministro da Fazenda, Antonio Palocci. "O programa está nos trilhos e isso é bom para o Brasil e para o povo do Brasil". "Agora tenho um segredo para lhes contar", disse ela aos jornalistas. "O Brasil é uma sucesso com o qual os técnicos do Fundo não contavam", afirmou, olhando para o diretor do Departamento do Hemisfério Ocidental do FMI, Anoop Singh. Além de Koehler, Lula recebeu os presidente do Banco Mundial, James Wolfensohn, do Banco Interamericano de Desenvolvimento, Enrique Iglesias, e o presidente da AFL-CIO, a principal central sindical dos EUA, John Sweeney. O presidente e sua comitiva iniciaram a viagem de retorno a Brasília hoje à noite. Para ler mais sobre a cúpula Brasil-EUA: » Lula fala sobre sua relação pessoal com Bush » Lula e Bush, envolvidos na negociação da Alca » Lula e Bush elevam patamar de diálogo entre Brasil e EUA » Palocci considera factível queda dos juros para um dígito » Lula comenta nos EUA a morte do segurança de seu filho » Lula diz que redução da taxa de juros é sonho pessoal » Palocci e Snow criam grupo de trabalho para crescimento » Transgênicos e parcerias são destaques na cúpula Brasil-EUA » Lula e Bush trocam elogios » Lula e Bush se reúnem na Casa Branca Os preparativos » Alca é prioridade para autoridades do Brasil e dos EUA » Brasil e EUA assinarão cinco acordos » EUA e Brasil deverá liderar a criação da Alca » Após ver Bush, Lula terá encontro com o chefe do FMI

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.