Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE
ED FERREIRA/ESTADAO
ED FERREIRA/ESTADAO

Kátia Abreu reclama da falta de apoio do PMDB

Ministra da Agricultura, próxima a Dilma, chegou a ser cotada para assumir a Casa Civil, mas não recebeu aval do partido

Adriano Ceolin e Vera Rosa, O Estado de S. Paulo

22 de setembro de 2015 | 07h54

BRASÍLIA - A ministra da Agricultura, Kátia Abreu (PMDB), queixou-se nesta segunda-feira (21) da falta de apoio por parte da cúpula de seu partido. O lamento ocorreu durante a reunião realizada na casa do líder do partido no Senado, Eunício Oliveira (CE).  

Neófita na sigla, Kátia aproximou-se da presidente Dilma Rousseff nos últimos meses e chegou a ser cotada para assumir a Casa Civil no lugar de Aloizio Mercadante (PT).  A cúpula do partido desaprovou a ideia.

No fim de semana, lideranças do partido fizeram chegar ao Palácio do Planalto que não aceitariam a ministra da Agricultura como interlocutora do PMDB com o Executivo, especialmente em relação a assuntos relacionados à reforma ministerial.

Na reunião na casa de Eunício, Kátia fez questão de ressaltar que “não quer tomar o lugar de ninguém”. “O meu líder é o líder”, disse ela, indicando o senador Eunício Oliveira.

Tudo o que sabemos sobre:
Kátia AbreuPMDB

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.