Kátia Abreu oficializa saída do DEM e filiação ao PSD

A senadora Kátia Abreu (TO) efetivou hoje, no cartório eleitoral de Palmas, em Tocantins, os procedimentos necessários para deixar o DEM e se filiar ao PSD, partido que na última terça-feira obteve o registro no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Kátia prevê que o novo partido, hoje com 49 deputados, chegará a ter uma bancada de 55 parlamentares na Câmara dos Deputados. O número é o mesmo previsto por ela quando se afastou dos democratas. No Senado, além dela, está confirmada a filiação do senador Sérgio Petecão (AC), que deixa o PMN, e de mais dois senadores, cujos nomes são mantidos em sigilo.

ROSA COSTA, Agência Estado

30 Setembro 2011 | 20h55

No ato da desfiliação do DEM, a senadora teve duas opções: chamar um ex-correligionário para chancelar sua saída ou recorrer à apresentação de um documento confirmando a sua decisão de se desfiliar. "O presidente do DEM disse: venha cá pessoalmente, só para tripudiar. Mas eu não fui, é claro", contou. Ela se disse surpresa com a reação dos seus novos colegas de partido, que justificam a mudança dizendo que "precisavam de algo novo". "Mas alguns também estão trocando por causa de brigas", acrescentou.

A filiação de Kátia no PSD será oficializada na segunda-feira (3). Além da troca de partido, ela também providenciou a mudança do domicílio eleitoral, de Gurupi para Palmas. Mas nega a intenção de disputar a prefeitura da capital. "Com certeza teremos um candidato na capital. Não faltam nomes no partido", alegou. Quanto ao governo do Estado, afirmou que está "no páreo". "Se o Siqueira Campos for para a reeleição, vou apoiar ele, que está muito bem, senão estou no páreo", afirmou, sinalizando o futuro político que espera ter no novo partido.

Mais conteúdo sobre:
PSDKatia AbreuDEM

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.