André Dusek/Estadão
André Dusek/Estadão

Kátia Abreu diz que esposas estão pedindo que senadores votem a favor de Dilma após discurso

Para a senadora, que foi ministra da Agricultura da presidente afastada, ainda é possível reverter os votos: 'Esse jogo não está jogado'

Igor Gadelha, O Estado de S.Paulo

29 Agosto 2016 | 18h44

BRASÍLIA - Uma das principais aliadas da presidente afastada Dilma Rousseff, a senadora Kátia Abreu (PMDB-TO) afirmou nesta segunda-feira, 29, que o discurso da petista na sessão de julgamento final do impeachment no Senado está ajudando a convencer senadores a votarem contra a saída da petista. Segundo a peemedebista, há "uns três" senadores cujas esposas estão mandando mensagens aos maridos pedindo que votem a favor de Dilma.

"O discurso dela tem sido uma reiteração de que não tem crime. As esposas de alguns senadores estão começando a dar palpite. Muitos me mostraram as mensagens de celular das esposas dizendo que eles não podem votar pelo impeachment, porque não teve crime", afirmou ao Broadcast Político, sem nomear os parlamentares. Para a senadora, Kátia, que foi ministra da Agricultura de Dilma, ainda é possível reverter votos. "Esse jogo não está jogado", disse.

Kátia Abreu tem conversado a todo instante com senadores no plenário. Um dos principais alvos são os senadores que foram ministros de Dilma, como Edison Lobão (PMDB-MA). "Ele gosta muito dela e do (ex-presidente) Lula", comentou Kátia. O peemedebista votou contra Dilma nas duas primeiras votações do impeachment no Senado, mas tem mantido segredo sobre seu voto no julgamento final, previsto para esta terça-feira, 30.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.