Kassab vai a Lula pedir mais crédito

Pedido de São Paulo pode levar outros prefeitos ao Planalto

Cida Fontes, BRASÍLIA, O Estadao de S.Paulo

03 de novembro de 2008 | 00h00

Uma semana depois de derrotar o PT em São Paulo, o prefeito Gilberto Kassab (DEM) faz hoje a primeira reunião oficial com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, no Palácio do Planalto. O encontro, que servirá para Kassab pedir a ampliação do endividamento da capital paulista, é eminentemente administrativo, segundo ele. No entanto, ao apresentar a reivindicação, o prefeito estará imprimindo tom político ao encontro, podendo até estimular outros prefeitos, como os do Rio de Janeiro e Belo Horizonte, a erguerem a mesma bandeira. "São Paulo não pode contrair novos empréstimos, pois já chegou ao seu limite", disse Kassab. Ele acrescentou que vai sugerir alguns critérios para que uma nova lei atenda, em especial, às grandes metrópoles ou municípios a partir de determinado número de habitantes. Ontem, o prefeito se reuniu com seus secretários para discutir a pauta da audiência com Lula. A legislação atual estabelece que a dívida líquida de cada município não deve superar 1,2 vezes a receita corrente líquida. São Paulo já estourou esse limite. Na semana passada, o governador José Serra (PSDB) obteve do ministro da Fazenda, Guido Mantega, o sinal verde para pedir novo empréstimo para o Estado, no valor de R$ 3,5 bilhões, que serão investidos no transporte público - tema que também será objeto da audiência de Kassab com Lula.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.