Kassab reforça agenda e artilharia contra PT

Maluf também mira na líder das pesquisas: acusa Marta de abandonar hospital na zona leste

Clarissa Oliveira, Silvia Amorim e Ricardo Brandt, O Estadao de S.Paulo

19 de agosto de 2008 | 00h00

Depois da última pesquisa Ibope contratada pelo Estado e pela TV Globo, o candidato à reeleição Gilberto Kassab (DEM) intensificou sua agenda de compromissos públicos e elevou o tom dos ataques à ex-prefeita Marta Suplicy (PT), que disparou na liderança da intenção de votos. O ex-prefeito Paulo Maluf (PP), que está tecnicamente empatado com Kassab na terceira colocação, também resolveu polemizar com Marta. Segundo colocado, o tucano Geraldo Alckmin, por enquanto, manteve o tom de campanha. Gripada, a petista suspendeu todas as atividades de sua agenda ontem.Oficialmente, não se fala em mudanças de estratégia de Kassab, mas a agenda de eventos do prefeito e candidato de ontem mostrou como deve ser a partir de agora. Ele iniciou a lista de seis compromissos públicos às 9h30 com uma vistoria no Centro de Ensino Infantil (CEI) Parque Novo Mundo. De lá, foi como candidato à rádio CBN, onde participou de entrevista. Em seguida, visitou o Teatro Cultura Artística, destruído por incêndio no fim de semana. Depois, em plenária na Associação Comercial de São Paulo, falou de suas propostas como candidato. Foi quando aproveitou para acusar Marta de se apropriar de realizações de seu governo, como o Hospital Cidade Tiradentes."A ex-prefeita, só porque tinha vontade de fazer a obra, agora diz que foi ela que fez", atacou Kassab. "O Hospital Cidade Tiradentes, que era só um esqueleto deixado pelo ex-prefeito Celso Pitta, ficou parado no governo dela. E agora, vem dizer que foi ela que fez."ALCKMINAlckmin visitou ontem a Vila Prudente, na zona leste, um reduto petista. Militantes do PSDB e do PT se encontraram e disputaram espaço com suas bandeiras, mas sem confronto. Uma militante da campanha de Marta chegou a cumprimentar Alckmin. "Eu nem sabia que era militante do PT. Ela foi muito afetiva e carinhosa", disse Alckmin.Durante caminhada, o tucano prometeu zerar o déficit de vagas em creches ­- são cerca de 90 mil crianças na lista de espera - e melhorar a iluminação nas ruas. Alckmin relembrou os eleitores das obras do metrô, ainda em andamento na região, iniciadas na sua gestão no governo estadual. Na quinta-feira, o candidato lançará seu programa de governo. Mas as propostas para áreas-chave, como saúde, educação, trânsito e transporte, já começam a ser divulgadas hoje nas inserções gratuitas do candidato na programação de rádio e TV. MALUFO candidato do PP começou ontem a lançar farpas na direção de Marta. Depois de visitar comerciantes de Vila Formosa, na zona leste, Maluf afirmou que vai terminar o hospital do bairro, que, segundo ele, foi abandonado por Marta. "Quando fomos para o segundo turno em 2000, dona Marta do PT prometeu que construiria o hospital e não o fez. Eu vou terminar", disse ele aos moradores. Procurada pela reportagem, a assessoria de imprensa da ex-prefeita disse que ela não comentaria as acusações de Maluf.Oito dos 11 candidatos à prefeitura se encontraram à noite em um debate promovido pelo Movimento Nossa São Paulo, que discutiu propostas específicas para a zona leste, em áreas como educação, saúde e geração de emprego.Kassab criticou os principais adversários por não terem confirmado presença no debate que ocorreria na TV Gazeta no domingo. Por conta disso, a emissora cancelou o evento. "É a segunda vez que isso acontece. Que não aconteça mais, porque o eleitor merece respeito."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.