Kassab recorre de multa por uso de máquina pública

Candidato diz que 'não houve ato ilícito' em sua atitude de pedir a subprefeitos ações em áreas de pesquisa

(Carolina Ruhman e Carolina Freitas, da Agência Estado

04 de agosto de 2008 | 18h25

O prefeito de São Paulo e candidato à reeleição pelo DEM, Gilberto Kassab  , recorreu nesta segunda-feira, 4,  ao Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP) da multa de R$ 42.564 aplicada pela Justiça Eleitoral por uso da máquina pública em sua campanha. No recurso, informou a assessoria de Kassab, o candidato argumenta que "não houve ato ilícito" em sua atitude de pedir aos subprefeitos "ações" nos locais em que o Instituto Datafolha colhia dados para uma pesquisa de intenção de votos.   Veja Também:   Conheça os candidatos nas principais capitais  Calendário eleitoral das eleições deste ano  Especial tira dúvidas do eleitor   Veja as regras para as eleições municipais   Um e-mail de 23 de julho, endereçado a 26 subprefeitos com o pedido de Kassab, foi revelado pelo jornal "Folha de S. Paulo". Na época, o prefeito disse que o objetivo do comunicado era evitar a ação de adversários políticos nos locais de pesquisa. A Justiça Eleitoral entendeu, no entanto, que ele usou "servidores públicos para campanha eleitoral durante o horário de expediente", o que "caracterizou uso da máquina administrativa, desvirtuamento de função pública e abuso de poder político".

Tudo o que sabemos sobre:
Eleições municipaisGilberto Kassab

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.