Kassab reafirma que pode abrir mão de aumento salarial

Prefeito de São Paulo voltou a dizer que pretende doar valor para uma instituição de caridade

Daiene Cardoso, da Agência Estado

27 de junho de 2011 | 18h01

O prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, voltou a dizer nesta segunda-feira, 27, que pretende doar para uma instituição de caridade o valor extra que passará a receber caso seja aprovado, na Câmara Municipal, projeto de reajuste salarial. A iniciativa, apresentada pela Mesa Diretora da Casa, eleva o vencimento do prefeito de R$ 12.384 para R$ 24.117,62.

A medida concede reajuste ainda para a vice-prefeita, Alda Marco Antonio (PMDB), e para os secretários municipais. "Eu quero abrir mão desse aumento para me sentir mais à vontade", disse o prefeito, na abertura da 43ª Feira Internacional de Moda em Calçados e Acessórios - Francal 2011, na capital paulista.

Ainda que defenda o aumento, o prefeito diz que prefere deixar a parte que lhe cabe para os seus sucessores. "Eu defendo esse aumento, porque entendo que os secretários e o prefeito são pessoas que precisam estar qualificadas e têm uma responsabilidade muito grande. Eu vou me sentir mais à vontade abrindo mão de algo que ficará para os meus sucessores", justificou. Apesar de já ter afirmado que pretende repassar o valor a um instituição de caridade, ele preferiu não informar o nome da entidade que seria contemplada. "Seria um equívoco falar antes de aprovada a lei".

Tudo o que sabemos sobre:
Kassabaumento salarialSP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.