Kassab promete decisão sobre futuro político para hoje

O prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (DEM), demonstrou surpresa, no início desta tarde, ao saber que o vice-governador do Estado, Guilherme Afif Domingos, já havia anunciado oficialmente que estava deixando o DEM para criar o Partido da Democracia Brasileira (PDB). A nova legenda, uma dissidência do Democratas, teve Kassab como um dos principais articuladores e a expectativa era de que o próprio prefeito fizesse o anúncio de criação da sigla.

WLADIMIR D'ANDRADE, Agência Estado

18 de março de 2011 | 12h54

Questionado por jornalistas a respeito do anúncio que Afif fez hoje pela manhã, após evento no Palácio dos Bandeirantes, Kassab afirmou: "Não, ele não disse isso". Porém, ao confirmar o fato, ponderou: "Isso é um fato importante e relevante da nossa conversa." Afif e Kassab terão um encontro na tarde de hoje para falar do novo partido. Afif, inclusive, disse que a conversa será para traçar os rumos do PDB. "Agora, é uma questão de definição e não é mais hipótese", afirmou o vice-governador.

Mesmo com o anúncio oficial de Afif Domingos, Kassab não quis confirmar oficialmente que está deixando o DEM para integrar a nova sigla que ajudou a formular. Ele confirmou apenas que encontra-se logo mais com o vice-governador e que falta apenas a conversa com Afif para anunciar o seu destino político. "De hoje não passa a minha decisão", frisou.

O prefeito esteve, na manhã de hoje, no Consulado do Japão, para assinar o livro de condolências em memória das vítimas do terremoto naquele país. Na rápida entrevista que concedeu, o prefeito disse que conversou novamente hoje pela manhã com o presidente de honra do DEM, Jorge Bornhausen, mas não entrou em detalhes. Indagado se o nome de seu novo partido será mesmo PDB, desconversou: "O meu partido é o DEM".

Mais conteúdo sobre:
KassabDEMAfifPDBanúncio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.