Kassab já busca nova opção eleitoral

Diante do impasse de um acordo eleitoral com o PSDB em torno do vice-governador Guilherme Afif Domingos (PSD) como candidato à Prefeitura em 2012, o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, elogiou ontem o seu secretário de Educação, Alexandre Schneider, ao afirmar que ele seria "um grande prefeito".

AE, Agência Estado

20 de dezembro de 2011 | 09h02

"É uma pessoa qualificada, já foi secretário adjunto de governo, quer continuar na vida pública. Não tenho dúvida nenhuma de que um dia ele poderá ser prefeito e, se for, será um grande prefeito", afirmou Kassab ontem em entrevista à TV Estadão.

Caso não haja o acordo com os tucanos, o prefeito trabalha para que Henrique Meirelles, ex-presidente do Banco Central, saia candidato pelo PSD. Ocorre que o economista tem resistido à proposta. Schneider, então, passou a ser apontado como uma opção.

"Nós temos efetivamente muito a mostrar na educação. Se tem algo de que nos orgulhamos, são esses resultados. Schneider é o que ficou mais tempo na secretaria, quase sete anos, por sua qualidade, inteligência e identidade com o tema", disse o prefeito em relação ao secretário, que migrou do PSDB para o PSD. Os pré-candidatos do PMDB, Gabriel Chalita, e do PT, Fernando Haddad, tem a educação como foco principal de atuação.

O prefeito quer um candidato próprio para defender o seu legado. Petistas e tucanos, por exemplo, já ensaiam bombardear a atual gestão na campanha. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Tudo o que sabemos sobre:
Kassabeleições 2012São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.