Kassab ignora ação do PTB contra PSD

Convencido de que o Partido Social Democrático (PSD) conseguirá o registro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o presidente da nova sigla, Gilberto Kassab, ignorou a iniciativa do PTB de pedir à Justiça Federal que suspenda o processo de criação da legenda. O PTB pretende levar ao tribunal um laudo assinado pelo perito Ricardo Molina que aponta assinaturas falsas em documentos do PSD. "Não vamos olhar para o lado e nem para trás. O PSD é um partido que nasce com a melhor das intenções", disse o prefeito de São Paulo, após o ato de filiação de sindicalistas ao PSD.

DAIENE CARDOSO, Agência Estado

13 de setembro de 2011 | 17h28

Em tom diplomático, Kassab disse que outros partidos têm o direito de questionar na Justiça o surgimento da nova sigla, mas que o argumento utilizado pelo PTB não tem fundamento. "Acredito que não tenha nada errado (com os documentos do PSD)", disse.

No mesmo ato de filiação de sindicalistas, Kassab assinou a ficha do secretário municipal do Trabalho, Marcos Cintra. O laudo do perito Ricardo Molina questiona a autenticidade de uma das assinaturas de Cintra e da firma do ex-governador Cláudio Lembo.

Durante o evento, os aliados de Kassab comemoraram o nascimento da terceira maior bancada da Câmara dos Deputados. "O assunto do momento na Câmara é o PSD", comentou o deputado federal Guilherme Campos (SP). Já a deputada estadual Rita Passos atribuiu as denúncias contra o PSD à ação dos inimigos do "partido do equilíbrio", como define a nova sigla. "O PSD é um partido que nasce grande, por isso incomoda muita gente", disse a deputada ao se dirigir a Kassab, chamado na cerimônia de "comandante" e de "nosso chefe".

Mais conteúdo sobre:
Gilberto KassabPTBaçãoPSD

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.