Kassab falha e turno da fome não acaba em 2008

30% das 147 escolas com aulas na hora do almoço continuarão com[br]o esquema em 2009; para Secretaria da Educação, dados são ?ficção?

Fábio Mazzitelli, JORNAL DA TARDE, O Estadao de S.Paulo

24 de setembro de 2008 | 00h00

Pelo menos 45 escolas municipais de ensino fundamental (Emef) de São Paulo começarão 2009 com o turno intermediário de aulas na hora do almoço, das 11 às 15 horas, mais conhecido como turno da fome. O prefeito e candidato à reeleição Gilberto Kassab (DEM) havia anunciado como meta de governo a extinção do turno em 2008.O número representa 30% das 147 Emefs que iniciaram o semestre com três turnos diurnos, organização que limita o tempo do estudante na escola ao mínimo previsto em lei: quatro horas diárias. Cinqüenta e nove escolas informaram que eliminarão o turno da fome no próximo ano e funcionarão em dois períodos, com uma hora a mais de aula para os alunos.O levantamento foi feito pelo Jornal da Tarde, que ouviu diretores ou assistentes das unidades. A Secretaria Municipal de Educação não reconheceu os números apresentados e os chamou de "ficção"."Temos um programa de construção de 208 escolas para acabar com escolas de lata, salas de lata e o turno da fome até o ano que vem. Com as salas e escolas de lata já acabamos. O programa continua. Se o turno na fome continuará no ano que vem é porque as diretorias não conhecem o programa. Com as escolas novas será necessário que cada escola construída avalie que alunos de escolas próximas irão receber para acabar com o turno", disse Kassab.Entre 17 e 22 de setembro, a reportagem entrou em contato com as 147 Emefs com turno da fome no semestre em diálogos gravados. Em alguns casos, a decisão de manter o turno foi obtida por meio do secretário da escola, que lança a projeção no Escola On-Line (EOL), sistema de planejamento da rede. O prazo final dado às escolas para a previsão das turmas foi dia 19.Além das 45 que declararam seguir com o turno da fome e das 59 que acabarão com o esquema, 16 unidades não deram informação e 27 disseram ter feito duas projeções para 2009, à espera do andamento de obras sem previsão de término. Assim, a quantidade de Emefs que seguirá com o turno intermediário pode ser maior. O número oficial será anunciado pela prefeitura até 31 de outubro. Nos anos anteriores, a lista das Emefs que eliminariam o turno da fome saiu em agosto. Neste ano, a secretaria prorrogou o prazo, por portaria, para depois do segundo turno das eleições municipais. "A prefeitura falou que ia construir uma escola perto para reduzir turno em três escolas da região, mas nem começou a construção. Ainda está em processo de desapropriação (do terreno). Então, para o ano que vem, nossa escola vai ficar igual", explica a diretora Sônia Maria Vieira dos Santos, da Emef Jose Pegoraro, no Parque Cocaia, Grajaú, zona sul.A Secretaria Municipal de Educação não admitiu o descumprimento da meta de acabar com o turno da fome ainda em 2008, mas garantiu que a decisão final das escolas (de mantê-lo ou não) será respeitada. A assessoria de imprensa informou que o processo de reorganização não terminou ainda e, portanto, não há como saber se alguma escola terá o terceiro turno em 2009. FRASESônia Vieira dos SantosDiretora de escola no Parque Cocaia "A Prefeitura falou que ia construir uma escola perto para reduzir turno em três escolas da região, mas nem começou a construção. Ainda está em processo de desapropriação (do terreno). Então, para o ano que vem, nossa escola vai ficar igual"

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.