Kassab entra para lista dos 'fichas-sujas' da AMB

Prefeito de SP e candidato é co-réu em ação por supostas irregularidades quando era secretário de Pitta

da Redação ,

29 Julho 2008 | 19h23

A Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB) incluiu nesta terça-feira, 29, o prefeito de São Paulo e candidato à reeleição, Gilberto Kassab (DEM) na lista dos candidatos que respondem a processo na Justiça. Kassab é co-réu em ação por supostas irregularidades quando era secretário da gestão Celso Pitta (1997-2000).     Em nota, Kassab disse que a inclusão de seu nome na lista "é injusta e confunde a opinião pública". "Gilberto Kassab foi absolvido em segundo grau de jurisdição e o recurso movido pelo Ministério Público não tem efeito suspensivo. A inclusão, portanto, é incorreta e indevida, pois já há pronunciamento de mérito da Justiça absolvendo o prefeito", disse.   Veja também: PT entra com representação contra candidatura de Kassab Prefeito usou subprefeituras para influenciar pesquisa Conheça os candidatos nas principais capitais  Calendário eleitoral das eleições deste ano  Especial tira dúvidas do eleitor sobre as eleições    Veja as regras para as eleições municipais   Na ação civil pública, ele é acusado junto com o ex-prefeito de ter publicado, com recursos públicos, anúncios em jornais em defesa de supostos "interesses pessoais". Kassab foi absolvido em maio do ano passado, mas o Ministério Público (MP) entrou com recurso extraordinário. Em sua defesa, Kassab afirmou que Tribunal de Justiça já havia julgado improcedente a ação e o assunto estaria superado.   Kassab estava de fora da lista da AMB, quando a página na internet foi lançada, e aproveitou para fazer propaganda da inclusão dos nomes dos ex-prefeitos de São Paulo Marta Suplicy e Paulo Maluf. Marta responde a uma ação por desrespeito à Lei de Licitações e Maluf é o campeão em processos na Justiça, sete no total.   Kassab não apareceu na listagem, segundo a AMB, porque o TJ não incluiu a ação entre as que correm por improbidade administrativa. Pelo critério da associação, são "fichas-sujas" os candidatos alvos de ações penais ou por improbidade.   Marta foi o alvo principal. Kassab chegou a distribuir durante a semana 120 mil panfletos com o título "Sujou", referência direta à adversária. "É uma questão de transparência. A campanha precisa levar informação ao eleitor, deve ser propositiva e de alto nível. É material de campanha", rebateu.   Acusação de uso da máquina   O jornal Folha de S.Paulo revelou no último domingo que Kassab enviou emails para 26 subprefeitos pedindo que tentassem influir na coleta de dados de pesquisa Datafolha. A mensagem foi enviada pelo prefeito no dia 23 de julho, primeiro dos dois dias do levantamento. O prefeito admitiu ter enviado a mensagem e justificou a medida como reação ao PT que, segundo suas informações, teria a prática de tentar interferir na percepção da população sobre sua gestão.   A coligação de Marta entrou com representação na Justiça eleitoral nesta segunda requisitando investigação de uso da máquina pública por Kassab. O candidato à prefeitura de São Paulo Ivan Valente (PSOL) protocolou representação semelhante contra o atual prefeito. (Com Reuters)   var keywords = "";

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.