Kassab é 'maior e vacinado', diz Bornhausen

O ex-senador Jorge Bornhausen (SC), um dos fundadores do DEM, disse hoje que não irá se esforçar para convencer o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, a permanecer no partido. "Isso não é da minha competência", disse o ex-senador, após a cerimônia de posse do novo presidente da Federação Brasileira de Bancos (Febraban), Murilo Portugal, em um hotel da capital paulista. "A posição que ele adotar eu vou respeitar", acrescentou.

DAIENE CARDOSO, Agência Estado

17 de março de 2011 | 20h09

O ex-senador se reúne amanhã com o prefeito para receber a palavra final de Kassab. Bornhausen disse não vai aconselhar, mas apenas ouvi-lo. "Ele é maior, vacinado e tem um cargo muito importante. Ele vai decidir a vida dele como achar melhor", afirmou.

Perguntado se acompanharia Kassab na fundação de um novo partido, disse que não pretende deixar o DEM. "Não tenho mais idade para mudar de partido", disse. "Eu pendurei as chuteiras".

Mais conteúdo sobre:
DEMBornhausenKassab

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.