Kassab diz que inclusão em lista é 'injusta' e 'indevida'

O prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (DEM), candidato à reeleição, afirmou hoje, em nota divulgada pelo comando de campanha, que a inclusão do nome dele na lista de candidatos com "ficha suja" da Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB) é "injusta e confunde a opinião pública". De acordo com a assessoria de Kassab, ele foi absolvido em segundo grau de jurisdição e o recurso movido pelo Ministério Público (MP) não tem efeito suspensivo. A inclusão, portanto, é "incorreta e indevida", segundo Kassab, pois há pronunciamento de mérito da Justiça absolvendo-o.Kassab responde a uma ação civil pública por improbidade administrativa. Em primeira instância, ele foi condenado, mas recorreu. O Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) reformou a decisão e absolveu Kassab. O MP recorreu dessa decisão do TJ-SP e ainda aguarda o novo julgamento. Kassab responde a processo movido pelo MP, porque em 1997, quando era secretário de Planejamento do então prefeito Celso Pitta, teria se promovido com dinheiro público ao fazer publicidade em jornais de grande circulação para se defender de denúncias feitas pela Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) de Títulos Públicos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.