Kassab diz que foi absolvido em ação citada pela AMB

O prefeito e candidato a prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (DEM), foi questionado no debate da noite desta quinta-feira que se prolongou pela madrugada de hoje, na Rede Bandeirantes, sobre a inclusão de seu nome na lista dos candidatos com "ficha suja" divulgada pela Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB). "Em relação à lista, trata-se de uma ação em que fui absolvido por unanimidade. A ação foi indeferida, estou muito tranqüilo. Acho correto que apresente para o eleitor que estou com essa ação e que informe também que foi indeferida", disse. Antes de estar na lista, Kassab havia atacado a ex-prefeita e candidata Marta Suplicy (PT) por ter sido incluída entre os "fichas sujas" e até distribuiu panfletos dizendo "sujou". Kassab também se defendeu da acusação de que teria manipulado resultados da pesquisa do Instituto Datafolha sobre as eleições municipais. "Em relação às pesquisas eleitorais, quando são realizadas em época de eleição, grupos organizados tumultuam para que seja desvirtuado o resultado do ponto de vista negativo. Fiz com transparência e farei de novo se necessário. É necessário preservar o rigor nas pesquisas", disse.Ele enviou e-mails para 26 subprefeitos pedindo, supostamente, que tentassem influir na coleta de dados de pesquisa. A mensagem foi enviada pelo prefeito no dia 23, primeiro dos dois dias do levantamento. O prefeito admitiu ter enviado a mensagem e justificou a medida como reação ao PT, que, segundo ele, teria a prática de tentar interferir na percepção da população sobre sua gestão. O candidato Paulo Maluf (PP) disse que não veio ao debate para "falar mal dos outros" e que "como engenheiro", é o que "mais fez por essa cidade".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.