Kassab diz que acredita em acordo com tucanos

Um dia depois de ter ouvido o ex-governador Geraldo Alckmin (PSDB) lhe dizer que será candidato à Prefeitura de São Paulo, o prefeito Gilberto Kassab (DEM) insistiu no discurso de que acredita na manutenção da aliança entre os dois partidos na capital. Ontem, em evento organizado por seu partido, em São Paulo, Kassab negou que as negociações estivessem encerradas e disse que não desistiu de ter o PSDB na aliança já consolidada entre DEM e PMDB. ?Não desisti. Existem muitas pessoas procurando encontrar o caminho para que possamos caminhar juntos ainda no primeiro turno?, afirmou.O prefeito também negou que tenha sido o último encontro com o ex-governador para discutir a aliança e exaltou a ?boa relação? que tem com o tucano. ?A nossa relação é a melhor possível.?Kassab se recusou também a falar sobre os termos de um pacto de convivência pacífica no primeiro turno da eleição a ser firmado entre DEM e PSDB em São Paulo. ?Você já viu um noivo dizer que não quer casar? Não quero falar sobre regras de convivência?, disse, repetindo que acredita na continuidade da aliança com o PSDB. Diante da afirmação dos repórteres de que a noiva, neste caso, já havia desistido, Kassab desconversou: ?Ela não fechou a porta direito. Eu acredito que vamos estar juntos no primeiro turno?, brincou. Segundo Kassab, não existe mal-estar entre os tucanos e ele por conta da oficialização do apoio do PMDB à sua candidatura. ?A relação entre o PMDB, o DEM e o PSDB é a melhor possível. Aliás é a primeira vez que se consolida em São Paulo essa aliança.? As informações são do jornal O Estado de S. Paulo

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.