Kassab defende antecipação das convenções do DEM

O prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, propôs hoje a antecipação das convenções municipais do DEM e disse que o assunto deve ser tratado em encontro da executiva nacional da sigla, marcado para o próximo dia 8 de dezembro. "Eu endosso a posição defendida por alguns parlamentares e por alguns dirigentes de antecipação das convenções - proposta essa que será colocada na reunião", disse. Após encontro na capital paulista com o governador eleito de São Paulo, Geraldo Alckmin, o prefeito evitou falar sobre sua eventual saída do DEM e filiação ao PMDB, tratando apenas do debate em torno do fortalecimento do DEM. "O que estamos fazendo é fortalecer o partido, procurando aperfeiçoá-lo", ressaltou.

GUSTAVO URIBE, Agência Estado

30 de novembro de 2010 | 16h39

Em reunião promovida hoje com lideranças do DEM, o prefeito de São Paulo defendeu a renovação da sigla, com a mudança da sua atual direção. O discurso tem a chancela de quadros importantes da legenda, como o vice-governador eleito por São Paulo, Guilherme Afif Domingos, e o presidente de honra do partido, Jorge Bornhausen. A articulação visa fortalecer o controle de Kassab sobre a sigla, o que poderia dissuadi-lo da intenção de deixar o DEM. Desde o início do ano, lideranças do PMDB ligadas ao presidente nacional do partido, Michel Temer, costuram a filiação do prefeito à sigla e o lançamento do seu nome à sucessão ao Palácio dos Bandeirantes, em 2014.

Após o evento, Kassab destacou que as negociações para mudanças no DEM devem ser feitas sem pressão e com a consonância de todos os lados. O prefeito tratou o possível desembarque do DEM como uma questão pessoal. Diante da insistência dos repórteres, considerou ser um motivo de "muita satisfação" o interesse do PMDB em seu nome e elogiou a legenda como "um grande partido". "Evidentemente, para quem está na vida pública, é um motivo de muita satisfação saber que é bem-vindo em um partido com esta dimensão", afirmou.

O tema também foi tratado pelo governador eleito por São Paulo. Na saída do encontro, Geraldo Alckmin disse que cabe ao prefeito encaminhar a questão e disse que, independente da mudança partidária, a intenção da administração estadual é trabalhar em sintonia com a municipal, intensificando nos próximos anos as parcerias entre as duas esferas de governo.

Tudo o que sabemos sobre:
KassabantecipaçãomunicípioDEM

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.