Kassab afastou funcionário por recomendação da CGM

O prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, afirmou na manhã deste sábado que o afastamento do ex-diretor técnico do Departamento de Aprovação das Edificações (Aprov) da Secretaria Municipal de Habitação (Sehab) Hussain Aref Saab do cargo, por suspeita de enriquecimento ilícito, se deu por recomendação da Corregedoria-Geral do Município (CGM). E destacou que caso existam outros suspeitos nessas investigações, eles também serão afastados. O prefeito, contudo, fez a ressalva de que até o momento não recebeu nenhuma informação de que pode haver mais pessoas envolvidas neste caso, que apurou a existência de irregularidade, improbidade administrativa e suspeita de enriquecimento ilícito.

GUILHERME WALTENBERG, Agência Estado

12 de maio de 2012 | 13h50

"Assim que recebi a acusação da CGM afastei o funcionário", disse o prefeito, sem entrar em detalhes sobre a exoneração de Aref Saab e as suspeitas de enriquecimento ilícito que pesam sobre ele. Kassab evitou também tecer mais comentários sobre este caso, sob a seguinte justificativa: "É uma atitude republicana do prefeito não interferir nessas investigações." Gilberto Kassab participou neste sábado do ato que oficializou o apoio de sua legenda ao pré-candidato do PSDB à Prefeitura de São Paulo nessas eleições, José Serra.

Tudo o que sabemos sobre:
KassabSehabafastamentofuncionário

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.