Kapaz vai dirigir ONG de combate à sonegação fiscal

O deputado federal Emerson Kapaz (PPS-SP), que não foi reeleito, será o presidente-executivo do Instituto Brasileiro de Ética Concorrencial (Ibec), uma organização não-governamental empresarial que já conta com a participação de companhias como a Ambev, Souza Cruz, Coca-Cola, Esso, Shell, Ipiranga e Petrobras (via BR Distribuidora).Com sede em São Paulo e previsão de possuir escritórios em Brasília e Rio de Janeiro, o Ibec atuará fortemente no combate à sonegação fiscal, pirataria e contrabando, além de participar das discussões sobre reforma tributária. "O combate à sonegação fiscal tem, necessariamente, que vir acompanhado de uma nova proposta de modelo tributário. E nós vamos produzir estudos com referência nacional e internacional para avaliarmos qual capacidade temos para arcar com tributos e nos mantermos competitivos", explica.Em princípio, o futuro presidente do Ibec estima ser possível trabalhar em uma reforma tributária em que a atual carga tributária, em torno de 34% do Produto Interno Bruto (PIB) do País, passe a ser um teto, sem possibilidade de novos aumentos."O País cresce, arrecada mais e o setor produtivo é menos onerado. Acredito que o presidente Lula apoiará essa linha", concluiu Emerson Kapaz, que já foi coordenador também do Pensamento Nacional das Bases Empresariais (PNBES).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.