Juthay nega formação de grupo para pressionar Serra

O líder do PSDB na Câmara, deputado Juthay Júnior (BA), desmentiu que setores do partido estejam organizando uma comissão para, em visita ao ministro da Saúde, José Serra, pedir a ele que se declare imediatamente candidato à Presidência da República e deixe o cargo antes do final do ano. "Não existe isso, ninguém está organizando nada", afirmou. Segundo ele, a idéia de que é necessária uma caravana de partidários do ministro para implorar que ele tome uma decisão "passa a idéia de que Serra é quem emperra o processo, porque não quer sair do governo". O que há de realidade, explicou Juthay, é que caberá ao partido definir os critérios pelos quais escolherá o seu candidato, e a data em que fará isso. Depois que essas decisões estiverem tomadas, o que deverá ocorrer ainda este ano, o ministro definirá, de acordo com suas avaliações, quando se lançará candidato e o momento que julga apropriado para sair do governo. O líder tucano observou que, pessoalmente, considera que a posição de Serra no ministério "é uma posição de força política", e que acredita que o ministro poderá optar por ficar no cargo até abril, quando a lei determina a desincompatibilização.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.