Justiça suspende cassação de cinco vereadores de SP

Os cinco vereadores petistas cassados no sábado pelo juiz Aloísio Sérgio Rezende Silveira, da 1ª Zona Eleitoral de São Paulo, recorreram à Justiça Eleitoral nesta manhã e obtiveram a suspensão da cassação no início da tarde de hoje. Os parlamentares Antônio Donato, Arselino Tatto, Juliana Cardoso e José Américo Dias tiveram o pedido de efeito suspensivo aceito pelo juiz responsável pelo caso.

EQUIPE AE, Agencia Estado

23 de fevereiro de 2010 | 16h33

O vereador Ítalo Cardoso, por sua vez, teve um pedido de embargo de declaração aceito, suspendendo temporariamente o prazo para o político recorrer da decisão da Justiça e, com isso, também retomou o mandato.

Ao todo, oito vereadores paulistanos foram cassados no sábado. Os parlamentares Gilberto Natalini (PSDB), Marco Aurélio Cunha (DEM) e José Police Neto (PSDB) ainda não entraram com recurso na Justiça, de acordo com o Tribunal Regional Eleitoral (TRE).

Ontem, o prefeito Gilberto Kassab (DEM) e sua vice, Alda Marco Antônio (PMDB), também recorreram e suspenderam as cassações determinadas no fim de semana pelo juiz da 1ª Zona Eleitoral, devido ao recebimento de R$ 10 milhões em doações consideradas ilegais.

Entre as doadoras estão a Associação Imobiliária Brasileira (AIB) - entidade acusada pelo Ministério Público Estadual (MPE) de servir como fachada para os interesses de empresas do mercado imobiliário - e empreiteiras acionistas de concessionárias de serviços públicos. Nos dois casos, segundo o juiz, as doações seriam ilegais.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.