Justiça suspende bloqueio de bens e contas da empresa de Duda Mendonça

O Tribunal de Justiça da Paraíba suspendeu liminar do juiz da 5ª Vara da Comarca de Campina Grande, Valério Porto, que bloqueava bens e contas bancárias da empresa Comunicação e Estratégia Política (CEP), pertencente ao publicitário Duda Mendonça e sua sócia Zilmar Fernandes.A agência de Duda Mendonça trabalhou para a Prefeitura de Campina Grande, a segunda maior cidade da Paraíba, na gestão da ex-prefeita Cozete Barbosa, que assegura não ter praticado qualquer irregularidade no contrato com o publicitário. Duda Mendonça e sua sócia continuam respondendo processo por improbidade administrativa no Estado. O bloqueio de bens e de contas do ocorreu por conta da acusação de que teria havido transferência indevida de R$ 800 mil da Prefeitura de Campina Grande para a agência CEP, como pagamento de campanha de marketing, na gestão de Cozete.MensalãoDuda Mendonça, ex-marqueteiro do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, e sua sócia também foram indiciados na CPI dos Correios por crime eleitoral e sonegação fiscal. Duda confessou, em depoimento à CPI, que havia recebido do PT US$ 10,5 milhões no exterior, em uma conta chamada Dusseldorf, em Nova York, mas não declarou esse dinheiro ao Fisco. Este dinheiro veio do caixa 2 do PT, que também pagava mensaleiros. Agora, os dois respondem a processo na Justiça Federal por lavagem de dinheiro e evasão de divisas, além de sonegação fiscal e crime contra o sistema financeiro nacional e contra a ordem tributária.

Agencia Estado,

07 de outubro de 2006 | 13h56

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.