Justiça revoga primeira prisão da Operação Titanic

O juiz substituto da 1ª Vara Criminal Federal de Vitória, Pablo Coelho Charles Gomes, assinou hoje a primeira revogação das prisões temporárias decretadas na Operação Titanic e libertou a contadora Aldeni Avelar Portela Silva. O benefício foi concedido por ela estar grávida de oito meses e já ter prestado informações à Polícia Federal.Na mesa do juiz já há outros cinco pedidos de revogação das 22 prisões executadas na segunda-feira. Os pedidos são para o empresário Pedro Scopel, para o filho do governador de Roraima, Ivo Júnior Cassol, e seu primo Alessandro Cassol Zabott, além de Eduardo Sayegh, dono da empresa canadense Global Business, e Alessandro Stockl, proprietário da oficina onde ficavam guardados os carros importados ilegalmente.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.