Justiça revoga liminar que suspende CPI dos ônibus

A Justiça do Rio revogou nesta quarta-feira, 28, a liminar que suspendeu os trabalhos da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Ônibus, na Câmara Municipal do Rio. Mas a audiência pública que ocorreria nesta quinta-feira, 29, foi cancelada porque, segundo a direção da Casa, não havia tempo hábil para organizá-la.

FÁBIO GRELLET, Agência Estado

28 de agosto de 2013 | 18h49

Na semana passada, seis vereadores de oposição ingressaram na Justiça pedindo mais uma vaga para o grupo oposicionista na composição da CPI (quatro de seus cinco integrantes são governistas e não assinaram o pedido de abertura da investigação). Na quinta-feira a Justiça suspendeu os trabalhos da CPI para analisar o caso. Na segunda-feira, 26, a direção da Câmara apresentou seus argumentos, alegando que a distribuição de vagas na CPI atendeu às exigências legais. Nesta quarta à tarde a juíza Roseli Nalin, da 5ª Vara da Fazenda Pública, acatou as alegações do presidente da Câmara, Jorge Felippe (PMDB), e determinou que a CPI dê prosseguimento aos trabalhos.

Quando a decisão foi anunciada, porém, a direção da Casa já havia decidido cancelar a reunião de quinta-feira, e essa medida foi mantida. A próxima reunião deve ocorrer na semana que vem. Fora do prédio, um grupo de manifestantes que passou 12 dias dentro da Câmara continua acampado em frente ao imóvel, para exigir mudanças na Comissão.

Tudo o que sabemos sobre:
CãmaraCPI dos ÔnibusJustiça

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.