Justiça revoga liminar que proibia visita aos CEUs

O juiz da 1ª Zona Eleitoral, José Joaquim dos Santos, revogou parcialmente, ontem, a liminar que proibia a Prefeitura de levar alunos da rede municipal de ensino para visitar as unidades dos Centro Educacionais Unificados (CEUs).A suspensão do programa de visitas, encampado há um ano pela prefeita e candidata à reeleição, Marta Suplicy (PT), havia sido determinada na última quinta-feira pela Justiça Eleitoral, a pedido do Ministério Público, com o argumento de uso eleitoral.Segundo a decisão do juiz da 1ª Zona Eleitoral, a defesa apresentou "volumoso acervo documental provando que as visitas já vinham ocorrendo dentro de um cronograma previamente estabelecido".Santos limitou, entretanto, as visitas "à média do número de alunos apurada ao longo do cronograma em execução" e concedeu prazo de 48 horas para que a Prefeitura informe qual é "a média diária de visitas ocorridas desde a implantação dos CEUs".Caso o governo municipal tenha intenção de ampliar essa média, acrescentou o juiz, terá de apresentar a justificativa sob o ponto de vista pedagógico-social. Da decisão, cabe recurso ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE).Logo após o anúncio da decisão do juiz da 1ª Zona Eleitoral, ontem à noite, a notícia foi divulgada no site de campanha da prefeita, www.martaprefeita.com.br.Nos 21 CEUs em funcionamento em São Paulo, estudam 50 mil crianças, jovens e adultos. Em sua campanha pela reeleição, Marta Suplicy vem prometendo a construção de outras 24 unidades no município.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.