Justiça pede saída de secretário por nepotismo em São Paulo

Prefeitura do Guarujá foi obrigada a afastar seu Secretário Municipal de Educação e Esportes

Rejane Lima, Agência Estado

24 de setembro de 2008 | 20h09

A Justiça obrigou a Prefeitura do Guarujá, no litoral de São Paulo, a afastar o Secretário Municipal de Educação e Esportes, Mohamed Ali Abdul Rahim. O juiz da 3ª Vara de Guarujá, Gustavo Gonçalves Alvarez, acatou o pedido de liminar do Ministério Público amparado na Lei do Nepotismo, pois o secretário é cunhado do prefeito Farid Madi (PDT). O despacho do juiz sustenta a decisão apontando a Súmula Vinculante número 13, do Supremo Tribunal Federal (STF). Assinado na tarde de terça-feira, 23, o documento recorre ainda à lei municipal 3.531/2007 que trata do tema.A Secretaria de Assuntos Jurídicos da Prefeitura elaborou recurso solicitando a reconsideração da sentença baseada na própria Súmula, alegando que a lei exclui o cargo de secretário. No entanto, o recurso foi negado hoje pelo juiz e a Prefeitura está adotando providências administrativas para o cumprimento da determinação enquanto recorre à decisão no Tribunal de Justiça, através da apresentação de um agravo de instrumento.A exoneração do secretário deverá ser publicada amanhã no Diário Oficial do Município. A pasta será assumida, interinamente, de acordo com nota da Prefeitura, pela professora Leila Aparecida da Silva.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.